Segunda-Feira, dia 09 de Outubro de 2017
Director - Pe. F. Caetano Tomás
Links Eventos AFAUCSSR Assinar Edições

Junho de 2017

Úlceras de Pressão

O que é?
A úlcera de pressão pode ser definida como uma lesão da pele causada pela interrupção sanguínea numa determinada parte do corpo, que se desenvolve devido a uma pressão excessiva por um período prolongado. Também é conhecida como úlcera de decúbito, escara ou escara de decúbito.

Como se desenvolve?
A úlcera de pressão desenvolve-se quando existe uma compressão do tecido mole entre uma proeminência óssea e uma superfície dura por um período prolongado.
Os locais mais frequentes para o seu desenvolvimento são na região sacra, calcâneo, nádegas, trocânteres, cotovelos e tronco.

Quais as causas e fatores de risco?
São vários os fatores que podem aumentar o risco para o desenvolvimento da úlcera de pressão tais como: imobilidade, pressões prolongadas, fricção, traumatismos, idade avançada, desnutrição, incontinência urinária e fecal, humidade excessiva.

Classificação da úlcera de pressão
As úlceras de pressão podem classificadas em:
Grau I - Pele intacta com rubor não branqueável numa área localizada, normalmente sobre uma proeminência óssea.

Grau II - Perda parcial da espessura da derme, que se apresenta como uma ferida superficial. Também pode-se apresentar como flitena fechada ou aberta, preenchida por líquido seroso.

Grau III - Perda total da espessura dos tecidos. O tecido adiposo subcutâneo pode ser visível, mas os ossos, tendões ou músculos não estão expostos. Pode estar presente algum tecido desvitalizado.

Grau IV - Perda total dos tecidos com exposição óssea, dos tendões ou dos músculos. Em algumas partes do leito da ferida, pode aparecer tecido desvitalizado (húmido) ou necrose (seco).

Quem corre mais riscos?
Pessoas acamadas, pessoas com incontinência fecal e urinária (uso de fraldas), desnutridos, idosos, pessoas com pouca ou nenhuma mobilidade.

Como prevenir?
Manter alguns cuidados com a pele é fundamental. A atuação fundamental é no alívio da pressão da pele, nas áreas de maior risco, ou onde se tem ossos mais proeminentes. Alguns cuidados, simples, mas importantes podem ser utilizados desde os primeiros momentos que a pessoa fica acamada, seja em casa ou no hospital:

- Realizar posicionamentos às pessoas de forma a mudarem de posição e aliviar a pressão.
- Manter hidratação.
- Trocar fraldas, de modo a manter a pessoa limpa e seca.
- Manter a roupa da cama seca e bem esticada.
- Não massajar áreas avermelhadas, de forma a não aumentar a pressão na mesma.

Retroceder

1

Temas da última edição

O irresponsável

Redacção e Administração:
CASA DE SAÚDE S. RAFAEL
Caixa Postal: 9701-902 Angra do Heroísmo
Telefone: 295204330
Propriedade:
Província Portuguesa da Ordem Hospitaleira de S. João de Deus - Casa de Saúde S. Rafael
Contribuinte N.º: 500927731
N.º Registo do título: 100460
Director: F. Caetano Tomás
Redactores:
Ir. Henrique Diogo, Odete Correia, Sandra Neves e Adelino Manteigas
Tiragem Bimensal:
1000 exemplares Impresso na Tipografia Moderna - Jaime Cruz - Artes Gráficas, Lda. Angra do Heroísmo


Contador grátis Web Development - Via Oceânica 2009 - Todos os Direitos Reservados Email - cssr.angra@isjd.pt